Jackson Martínez  (foto ASF)Predadores das balizas à solta no clássico, com Jackson Martínez a ter oportunidade na sua época de estreia no futebol português de ganhar com à vontade a Bola de Prata e ainda bater o recorde de Cardozo na sua época de referência, em 2009/10, com 26 golos marcados no campeonato. 

A faltarem duas jornadas para o fecho da Liga, o artilheiro portista está apenas a um golo de igualar o paraguaio. 
Jackson parece entretanto ter perdido a embalagem, ele que nos dois últimos jogos ficou em branco (V. Setúbal e Nacional), mas não perdeu entretanto o faro pelo golo nem a marca de Cardozo de mira. 

Tanto mais que, para além do desafio que é chegar ao segundo lugar dos melhores marcadores do século da Liga portuguesa (o primeiro, de Jardel, em 2001/02, com 42 golos, está fora de questão), tem contas a ajustar com Takuara... também em nome do seu compatriota e amigo Falcao.

Coincidência ou não, o goleador dos dragões soma agora os mesmo golos (25) que el tigre apontou na sua primeira e mais produtiva época no FC Porto (2009/10), mas que na altura não chegou para bater Cardozo, com quem manteve intenso duelo da primeira à última ronda da Liga.

Comente com o Facebook:

 
Top