Lucho González (foto ASF)Lucho González não precisa de jogar bem, mas tem de estar sempre em campo. Já o dizia Jesualdo Ferreira, para quem el comandante era... o farol da equipa. 

O jogador que o substituía no relvado, em quem todos os companheiros confiavam, respeitavam e procuravam avidamente com os olhos nos momentos em que precisavam quem lhes transmitisse energia positiva ou sossegasse. E a verdade é que o professor ganhou três títulos consecutivos com o argentino, façanha que mais nenhum treinador conseguiu até hoje no FC Porto. Agora, está a caminho do pleno, de ser pela sexta vez campeão em outras tantas épocas no dragão. 

Definitivamente, Lucho é um jogador talismã para os portistas. Já o era antes de sair para Marselha, a troco de 18 milhões de euros, ficou agora provado neste seu regresso que Pinto da Costa acertou em cheio ao abrir a primeira grande exceção dos últimos tempos de contratar um jogador já com 31 anos feitos.

Por coincidência ou não, a partida de Lucho para Marselha custou logo a possibilidade do FC Porto, ainda sob o comando de Jesualdo Ferreira, conquistar em 2009/10 o tetracampeonato. 

Agora que regressou, os azuis e brancos já venceram mais um campeonato e desde sábado, após a vitória no clássico, que estão em condições de ganhar o desta temporada.

Lucho está a caminho do sexto título de dragão ao peito.

Comente com o Facebook:

 
Top