O FC Porto Vitalis sagrou-se esta sexta-feira pentacampeão, a uma jornada do fim do Andebol 1, após bater o Benfica por 26-23. Este é apenas o segundo pentacampeonato da história da modalidade em Portugal, após os cinco campeonatos consecutivos conquistados pelo Sporting nos anos 1960 e 70. Com 18 títulos, os Dragões são agora a equipa com mais títulos nacionais.

Esta decisiva vitória – a margem de três golos era necessária para confirmar desde já o título – foi obtida graças a um ambiente fantástico, num pavilhão repleto, e a uma segunda parte fortíssima, já que ao intervalo o Benfica vencia por um tento. Destaquem-se as prestações ofensivas do capitão Ricardo Moreira (10 golos em 13 remates) e de Wilson Davyes (sete golos).

A primeira parte decorreu sob o signo (esperado) do equilíbrio, com a única vantagem de dois golos (2-4) a ser obtida no raiar da partida, pelos forasteiros. De resto, também o FC Porto esteve na frente e registaram-se ainda nove empates. Hugo Laurentino efectuou algumas defesas de grande nível, mas, do outro lado, os guarda-redes do Benfica efectuaram detiveram ainda mais remates (oito contra seis).

Ao intervalo, a vantagem tangencial dos lisboetas explicava-se não tanto pela falha de Tiago Rocha num livre de sete metros (à entrada do minuto 20), mas sobretudo pela menor eficácia portista na primeira linha (42 por cento contra 62 do adversário).

No segundo tempo, os Dragões entraram em campo com Quintana na baliza e menos um jogador, por exclusão. Porém, Ricardo Moreira fez o 13-13 e, pouco depois, colocou o FC Porto na frente, num contra-ataque, após grande defesa do guarda-redes cubano. Com uma defesa mais agressiva e João Ferraz a revelar-se como atirador certeiro, os portistas construíram uma liderança de dois golos (18-16, 19-17 e 20-18), anulada aos 20-20, mas retomada com duas “bombas” de Wilson Davyes (22-20), aos 49 minutos.

A superioridade parecia definitivamente azul e branca e os Dragões aproveitaram duas exclusões adversárias para cimentar e deixar aproximar o fim da partida. A eficácia benfiquista desceu a pique e quando Elias Nogueira marcou o 26-22, a dois minutos e meio do fim, percebeu-se que o “penta” era uma certeza.

Já lá vão 78 jogos sem perder em casa e relembre-se ainda que o Benfica não vence na casa do Dragão desde 1990. É tempo de celebrar uma das gerações mais vitoriosas de sempre do andebol português.

FICHA DE JOGO

FC Porto Vitalis-Benfica, 26-23
Andebol 1, fase final, grupo A, nona jornada
17 de Maio de 2013
Dragão Caixa, no Porto

Árbitros: Eurico Nicolau e Ivan Caçador

FC PORTO VITALIS: Hugo Laurentino e Alfredo Quintana (g.r.); Gilberto Duarte (3), Tiago Rocha (1), Ricardo Moreira (cap., 10), Elias Nogueira (1), Daymaro Salina, Wilson Davyes (7),Pedro Spínola (2), Filipe Mota, João Ferraz (2) e Hugo Rosário
Treinador: Ljubomir Obradovic

BENFICA: Vicente Álamo e Ricardo Candeias (g.r.); David Tavares (6), Carlos Carneiro (4), Dario Andrade (3), Davor Cutura (6), José Costa (3), Inácio Carmo (1), Álvaro Rodrigues, Cláudio Pedroso, Tiago Pereira, João Pais e João Lopes
Treinador: Jorge Rito

Ao intervalo: 12-13

Comente com o Facebook:

 
Top