Vítor Pereira (foto ASF)Vítor Pereira ´puxou dos galões` para ressaltar a qualidade de jogo evidenciada pelo FC Porto ao longo desta época, recordando que, ao contrário do Benfica, eliminado na fase de grupos da Liga dos Campeões e consequentemente relegado para a Liga Europa, os azuis e brancos foram os únicos em Portugal a disputar os oitavos de final da Champions.

«Do que me orgulho é que a minha equipa tem um modelo de jogo bem definido, tem sido ao longo da época fiel a si própria – umas vezes mais inspirada, outras menos; outras vezes mais rápida, outras mais lenta, dependendo do conceito de velocidade que tenhamos. Há quem não se importe de sofrer muitos golos desde que marque mais, eu não sou assim. Gosto de um futebol de domínio com bola, não gosto que a minha equipa passe a maior parte do tempo a correr atrás da bola. E isso, claramente, é uma identidade deste FC Porto: domina o adversário, não joga para trás e para o lado, joga no interior das linhas adversárias, é pressionante, retira a iniciativa ao adversário, é agressivo no momento em que perde a bola porque gosta de impor o seu jogo», caracterizou em conferência de Imprensa o treinador dos dragões, enfatizando ainda «os muitos golos marcados e muito poucos sofridos» dos azuis e brancos ao longo da época, bem como as «muito poucas oportunidades» consentidas aos adversários e «muito mais posse de bola» da equipa que orienta.

Na opinião de Vítor Pereira, o ADN do dragão não foi desvirtuado além fronteiras.

«O FC Porto foi a única equipa [portuguesa] que teve qualidade para passar a fase de grupos da Liga dos Campeões e para se manter entre as grandes equipas da Europa. Não foi eliminada na Liga dos Campeões para depois saltar para a Liga Europa, com adversários mais acessíveis...De repente a Liga Europa assume uma qualidade extrema, ao nível da Liga dos Campeões», estranhou, fazendo questão de recordar:

«Não fomos eliminados por uma equipa qualquer, o Málaga levou para lá dos 90 minutos a eliminatória com o Dortmund, um dos finalistas da prova».

Comente com o Facebook:

 
Top