A operação está a suscitar dúvidas no Uruguai, mas Vicente Célio defende que é legal e que a FIFA permite que um jogador assine por três clubes e jogue por dois. Maior rival dos dragões está no Médio Oriente.

A assinatura de Pablo Osvaldo pelo Sud América, como forma de pagar menos impostos antes de rumar ao FC Porto, está a suscitar dúvidas na América do Sul. Por isso, o presidente do clube do Uruguai deu uma entrevista ao diário "Ovación" para dissecar todo o processo e, pelo meio, revelou que a iminente mudança do avançado para o clube azul e branco se fará por empréstimo.

"Pedimos ao FC Porto que pague em função do que gastarmos. Neste caso, que é um empréstimo, cobramos uma percentagem sobre esse empréstimo. Temos de cobrar um valor que supere a despesa", justificou Vicente Célio, que dá o negócio como praticamente concluído, embora os dragões não estejam sozinhos na corrida pelo ítalo-argentino. "O FC Porto é uma boa oportunidade económica e também desportiva, mas também existe uma oferta do Médio Oriente, que não é tão boa desportivamente, mas que dá muito dinheiro. De qualquer forma, se o negócio não se fizer, ele terá de vir treinar no Sud América", avisou.

Comente com o Facebook:

 
Top