Ciclista do W52-FC Porto-Porto Canal esteve em grande nível e baralhou as contas dos principais favoritos.

O ciclista do W52-FC Porto-Porto Canal Rui Vinhas é o novo líder da Volta a Portugal em bicicleta, depois de na tarde deste sábado se ter exibido em grande nível numa terceira etapa em que os principais candidatos ao título não foram capazes de reagir a um grupo de fugitivos no qual constava o dorsal cinco dos Dragões e que chegou a ter mais de dez minutos de vantagem para o camisola amarela.

No dia que antecedeu a tradicional subida à Senhora da Graça, a etapa esteve muito longe de ser de transição. Como tem sido habitual, as altas temperaturas, que rondaram os 35 graus centígrados, acompanharam os corredores numa tirada totalmente percorrida em solo transmontano e que foi ganha pelo australiano William Clarke (Drapac Professional Cycling), ao terminar os 158,9 quilómetros em 3h49m50s, a uma impressionante média de 41 quilómetros por hora.

Mas a grande surpresa acabou por ser Rui Vinhas. O portista partiu com 39 segundos de desvantagem para o camisola amarela, mas beneficiou da passividade das principais equipas e da falta de entendimento necessário para a perseguição dos fugitivos para forçar uma fuga que acabou por surpreender todos. O oitavo lugar na etapa, depois de uma prestação de grande nível, garantem ao ciclista azul e branco a liderança da geral, com uma margem de 3m19s para o segundo, Daniel Mestre (Efapel), e de 3m21 para o terceiro classificado, José Gonçalves (Caja Rural).

“Foi uma etapa muito movimentada desde o início. Houve muitos grupos e nós, para tentar desgastar a equipa do líder, metemos alguns ciclistas na frente. Deixaram-nos ganhar bastantes minutos e aí o meu diretor pediu-me para colaborar na frente, juntamente com o Joaquim Silva, que também foi enorme. Estou muito feliz por tudo que consegui”, afirmou após a etapa.

O bicampeão da Volta, Gustavo Veloso, chegou integrado no pelotão, a 4m45s do vencedor. Na geral segue agora com 3m35s de desvantagem para o colega de equipa.

No primeiro domingo de competição o pelotão chega à montanha, para “escalar” o Monte Farinha, na tradicional subida ao Alto da Senhora da Graça. A etapa, que é uma das mais exigentes da Volta, conta com duas contagens de montanha de primeira categoria. A primeira, ao quilómetro 147, na passagem pela Barragem do Alvão, e a segunda no final dos 191,9 quilómetros da tirada, que terá a meta em Mondim de Basto.


Classificação da terceira etapa:

1.º - William Clarke (Drapac Professional Cycling), 3h49m50s
2.º - Marco Frapporti (Androni Giocattoli), a 2s
3.º - Benjamin Thomas (Equipe Cycliste Armée de Terre), a54s
(…)
8.º - Rui Vinhas (W52-FC Porto-Porto Canal), a 54s
11.º - Gustavo Veloso (W52-FC Porto-Porto Canal), a 4m45s
27.º - Raúl Alarcón (W52-FC Porto-Porto Canal), mt
31.º - Ricardo Mestre (W52-FC Porto-Porto Canal), mt
39.º - António Carvalho (W52-FC Porto-Porto Canal), mt
68.º - Samuel Cadeira (W52-FC Porto-Porto Canal), a 5m15
94.º - Joaquim Silva (W52-FC Porto-Porto Canal), a 17m25s
95.º - Rafael Reis (W52-FC Porto-Porto Canal), mt

Classificação geral individual:

1.º - Rui Vinhas (W52-FC Porto-Porto Canal), 12h39m06s
2.º - Daniel Mestre (Efapel), a 3m19s
3.º - José Gonçalves (Caja Rural), a 3m21s
(…)
9.º - Gustavo Veloso (W52-FC Porto-Porto Canal), 3m35s
17.º - Ricardo Mestre (W52-FC Porto-Porto Canal), a 3m44s
25.º - António Carvalho (W52-FC Porto-Porto Canal), a 3m46s
28.º - Raúl Alarcón (W52-FC Porto-Porto Canal), a 3m47s
41.º - Samuel Cadeira (W52-FC Porto-Porto Canal), a5m6s
92.º - Rafael Reis (W52-FC Porto-Porto Canal), a 34m49s
99.º - Joaquim Silva (W52-FC Porto-Porto Canal), a 42m41s

Fonte: www.fcporto.pt

Comente com o Facebook:

 
Top